A última casa da Rua

Jennifer Lawrence aparece nas telonas em seu mais novo papel neste suspense

Estreia esta semana nos cinemas brasileiros mais um suspense que conta com elenco estrelado, Elisabeth Shue (indicada ao Oscar por "Despedida em Las Vegas") e Jennifer Lawrence ("Jogos Vorazes" e indicada ao Oscar por "Inverno da Alma") aparecem como mãe e filha no novo filme do diretor Mark Tonderai (Hush), "A Última Casa da Rua".

O longa desembarca por aqui após ter sido bombardeado por duras críticas da imprensa americana, que chegou a dizer que "o único mistério é como o agente de Lawrence a deixou participar de algo assim" ("Entertainment Weekly") e "em um certo ponto este pretenso "pode ser chocante" se transforma em alta velocidade, tornando-se um flagrante, e incompetente, plágio de "Psicose". ("New York Times").

A película conta a história de Emma (Lawrence) e de sua mãe divorciada, Sarah (Shue) que se mudam para uma nova cidade e uma nova casa. O lugar é bonito e de boas dimensões, mas tem um problema; a vizinhança, já que a casa ao lado foi palco de um duplo assassinato de um marido e sua mulher por sua pequena filha.

Com o passar do tempo, Emma começa a se envolver com o filho do casal assassinado, Ryan, (Max Theriot) que ainda reside no local onde o crime ocorreu. Ela se encanta pelo rapaz e passa a conhecer mais de perto a história desta família. O problema é que acaba se aproximando demais da verdade.

O filme conta com algumas cenas de sustos, mas não creio que isso seja suficiente para colocá-lo na prateleira dos gêneros na categoria terror. Os diálogos são bem interessantes e divertidos, mas o roteiro peca pela falta de originalidade em cenas em que a lanterna teima em falhar até em sua semelhança com "Psicose".

Shue e Jennifer vão bem e convencem como mãe e filha. Jennifer não faz o papel de "donzela em perigo", até por que é ela que procura se colocar, voluntariamente, em situações tenebrosas que acabarão por colocar em risco a sua vida e a dos outros envolvidos.

Por fim, digo que após a sessão a grande maioria das pessoas que estavam na sala aplaudiu o filme, isso quer dizer que os críticos erraram? Quer dizer que o filme é mesmo digno de aplausos? Para mim, nem tanto ao céu, nem ao inferno. Agora cabe a você fazer uma visita à telona e me dizer o que achou.

Carregando...

YAHOO TV NO FACEBOOK