TV Esporte Blog

Na estreia do “Baita Amigos”, Neto abusa de merchan e diz mais de dez vezes nome de camarote

"Baita Amigos" estreia com Neto abusando de merchan e excesso de Corinthians (Foto: reprodução)Como falamos ontem (leia aqui), além do nome, o formato do "Baita Amigos" é idêntico ao do "Bem, Amigos!", de Galvão Bueno no SporTV. Pois a estreia chamou atenção também por excessos com merchan. Só o nome do camarote do Morumbi, local onde é realizado o programa, foi dito mais de dez vezes pelo apresentador.

Leia mais:
Ceni diz a Justus que vaia de adversário é prêmio: “porque você incomoda e faz diferença”
Em meio à crise do São Paulo, dirigentes batem boca ao vivo na TV. Soberano?

"Começa o Baita Amigos aqui no BandSports. Espero que a gente tenha muito sucesso. Obrigado a presença de todas as pessoas que estão aqui no [nome do camarote]", disse logo na abertura. "Agradecer ao Morumbi e ao [novamente, o nome do camarote]", anunciou Neto, que ao longo do programa faria muitas outras menções ao espaço, deixando claro para quem assistia que aquilo não era uma mera citação, mas propaganda, mesmo. Isso durante o programa e não no intervalo, como deve ser.

O último bloco do "Baita Amigos" então, foi uma festa. Neto disse não só do camarote empresarial do estádio, com direito a entrevistar o seu dono, como falou de outras empresas. De nome de pizzaria, passando por hospital à marca de tinta.

Não contente com os "agradecimentos" ao tal camarote e entrevista com o seu proprietário, Neto usou adjetivos como "espaço maravilhoso" e chegou a dar o contato para interessados em usar o local etc.

Fora isso, como já sabido, o técnico Tite foi o convidado principal do programa que, até por isso, falou bastante de Corinthians. Nenhum problema para Neto, mas certamente deve ter irritado telespectadores que são torcedores de outros times. O programa até falou de outros assuntos, mas um bloco inteiro [o segundo] e boa parte de outro [o terceiro] destinado só a ele, isso só o Corinthians teve. Também pela presença do treinador.

Pior: as perguntas quase todas foram "amigas". Do tipo que só visa exaltar as coisas boas do entrevistado e do time que dirige. Só uma vez, quando falou da saída do zagueiro Chicão, Tite foi "apertado" na entrevista. No mais, só pergunta puxa-saco, pergunta baita amiga.

Por ser estreia e falar para telespectadores de todo o país, foi ruim levar apenas um personagem de um clube. Se não era possível fisicamente, que colocasse por telefone um representante de outro time. Ao menos nesse primeiro programa.

Siga-me no Twitter: @rjovaneli

Carregando...