“Casos de Família”, do SBT, trata pedofilia com naturalidade

Cristina Rocha apresenta a atração (Foto: Divulgação)

O programa "Casos de Família", do SBT, normalmente apresenta assuntos polêmicos, alguns deles sendo tabu na sociedade. Mas, na segunda-feira (29), a edição da atração chamou a atenção por tratar de um caso de pedofilia como se fosse uma banalidade.

Leia mais:
Sucesso do SBT, "Casos de Família" tem denúncia de armação

Uma das descrições dos participantes da edição do programa, disponível na página de internet do SBT, conta a história de um homem que mantém relações com uma menina desde quando ela tinha 11 anos. A legislação brasileira e a Organização Mundial de Saúde (OMS) consideram crime a relação sexual entre adultos e crianças, resultante em coito ou não.

Participantes do programa de segunda-feira (29) (Foto: Reprodução)

Leia a descrição abaixo:

"Bahia tem 52 anos e Mislene, 21. Ela está casada com ele desde seus 11 anos. Ela conta que no começo ele vinha fazer certas 'brincadeirinhas' e ela deixava, então foi assim que tudo começou. 'Durante um tempo o Bahia bebia muito, então me tiraram de perto dele'. Bahia conta que já ficou com várias meninas mais novas, pois elas topavam fazer tudo por apenas 5 reais. Mas diz que depois disso, Mislene foi a única mulher que o colocou na linha, apesar dela ter idade para ser sua filha."

No palco, o assunto foi tratado com ares de banalidade, tendo sido dito, inclusive, que "o crime já teria sido prescrito", devido ao tempo em que o casal está junto. O SBT e a produção do programa não se pronunciaram oficialmente sobre a repercussão do assunto.

Carregando...